O exemplo do crente

renuncia-do-eu Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, justa e piamente. Tito 2:11, 12.

Temos uma grande obra para fazer, se quisermos herdar a vida eterna. Temos de renunciar à impiedade e às concupiscências mundanas, e viver uma vida de justiça. … Não há para nós salvação, exceto em Jesus; pois é pela fé nEle que recebemos poder para tornar-nos filhos de Deus; não é essa, porém, simples fé passageira; é uma fé que realiza as obras de Cristo. … A fé viva manifesta-se na exibição de um espírito de sacrifício e dedicação para com a causa de Deus. Os que o possuem acham-se sob o estandarte do Príncipe Emanuel, e travam com êxito uma batalha contra os poderes das trevas. Estão dispostos a fazer o que quer que seu Comandante ordene. Todos são exortados a ser exemplos “dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza” (1 Timóteo 4:12); pois devemos, no presente e ímpio mundo, “viver sóbria, justa e piamente” (Tito 2:12), representando o caráter de Cristo, e manifestando o Seu espírito.

Os que estão ligados a Jesus acham-se em união com o Criador e Mantenedor de todas as coisas. Têm um poder que o mundo não pode dar nem tomar. Mas, conquanto grandes e exaltados privilégios lhes tenham sido conferidos, não devem simplesmente alegrar-se em suas bênçãos. Como mordomos da multiforme graça de Deus, devem tornar-se uma bênção aos outros. Confiou-se-lhes uma grande verdade, e “a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá”. Lucas 12:48. Pesadas responsabilidades repousam sobre todos os que receberam a mensagem para este tempo. Devem exercer uma influência que atraia a outros para a luz da Palavra de Deus. … Nós somos guardadores de nosso irmão.

Se formos fiéis crentes em Jesus, estaremos a juntar raios da glória, e derramaremos luz sobre o sombrio caminho dos que nos rodeiam. Revelaremos o gracioso caráter de nosso Redentor, e muitos serão, por nossa influência, atraídos a contemplar “o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. João 1:29.

Fonte: Ellen G. White, Cuidado de Deus, pág. 147.

É Para Comer de Tudo do Açougue?

cara-porco Por que Paulo escreveu aos coríntios: “Comei de tudo quanto se vende no açougue, sem perguntar nada, por causa da consciência”? (I Coríntios 10:25).

“O VERSICULO 28 e bem assim todo o contexto, desde o verso 14 e também todo o capítulo 8, esclarecem que o assunto trata exclusiva mente de carnes oferecidas aos ídolos. Não se fala aqui das espécies de carnes, mas sim das que haviam sido oferecidas aos ídolos antes de irem para o açougue. Todavia, nem sempre a carne era previamente sacrificada. Isso, o presente texto nos dá a entender com bastante clareza, pois diz Paulo: ‘Sem nada perguntardes por escrúpulos de consciência’ (Versão do P. Rohden).

Se toda carne fosse sempre oferecida aos deuses antes de ir para o mercado, ninguém precisava ter dúvidas; mas como o não era, e mesmo porque não havia importância em saber, o crente não tinha necessidade de perguntar coisa alguma.

Paulo não diz aqui que não deviam perguntas para saber de que espécie era a carne, se deste ou daquele animal, porque isto, naturalmente, não estava em questão. [Eles] Não tinham razão para perguntar, a não ser que fossem advertidos por alguém.

“Demais, não precisavam manter esses escrúpulos, porque, ‘quanto ao comer das coisas sacrificadas aos ídolos’, disse Paulo, ‘sabemos que o ídolo nada é no mundo, e que não há outro Deus, senão um só’, Cap. 8:4.

Ninguém precisava preocupar-se com isto porque os ídolos, nada sendo senão matéria inanimada, também não podiam influir na carne. E além disto, antes de comê-la, se pedia sobre ela a bênção de Deus. Verso 30; 1 Tim. 4:5.

Mas, se alguém tinha dúvidas, a advertência era: ‘Aquele que tem dúvidas, se come está condenado’(Rom. 14:23). Também, se alguém advertia ao crente, dizendo-lhe que aquela carne havia sido sacrificada aos ídolos, então ele, por amor à consciência daquele que o advertia, não devia comer.

“Compreende-se claramente que Paulo, em todos esses versículos, põe em relevo o mal de comer para escândalo dos fracos. E sobre isto, diz: ‘Pecando assim contra os irmãos, e ferindo a sua fraca consciência, pecais contra Cristo’. ‘Portanto, quer comais, quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus’ (I Cor. 8:12; 10:31).

“Não que houvesse mal em usar das carnes sacrificadas aos ídolos, quer adquirindo-as nos açougues, quer comendo-as na casa de algum gentio, porque os ídolos nada são; o que se condenava era o errôneo procedimento de alguns crentes, que ainda costumavam ir aos templos pagãos e ali banquetear-se, em suas mesas, com os sacrifícios feitos em honra aos deuses.” — Pontos Difíceis de Entender, pp. 13 e 14.

– Extraído do livro “Consultoria Doutrinária”.

Fonte: http://setimodia.wordpress.com/2012/04/30/e-para-comer-de-tudo-do-acougue/

(08 de 08) Como ser feliz em 8 sábados? – Pr. Álvaro Martinho

martires-coliseu Chegamos ao fim da série de 8 sábados, mas o sentimento não é de tristeza e sim de alegria, afinal de contas, aprendemos todos os passos para sermos bem-aventurados. Agora, na condição de pecadores, precisamos dobrar nossos joelhos e pedir ao Senhor Deus do Universo que aumente nossa fé, confiança, esperança a ponto de que ele transforme nosso caráter e que assim sejamos homens e mulheres bem-aventurados.

“Bem-aventurados os perseguidos por causa da Justiça, porque deles é o Reino dos Céus.” Mateus 5: 10-12

A plataforma foi composta por Leidimar Bergamim, Claudiomar Bergamim, Pr. Álvaro Martinho, Marinete Pereira Buss e Alan Capiche.

A adoração infantil ficou com Silvana Baldon.

Com a música especial, estava nosso querido jovem Vitor Goese que agora está estudando no EDESSA e veio nos fazer uma visita já que veio para casa ver os seus pais.

Ele cantou a música “Prossiga” do cantor Ronaldo Arco que você pode ver e escutar no vídeo logo abaixo.

 

  O Hino Inicial foi o do Hinário Adventista Nº 004 – Louvor ao Trino Deus

 

Ao iniciar o sermão, o pastor nos lembrou de que esta série esta acabando, mas ele já tem tudo preparado para que no próximo sábado já estejamos estudando mais um tema muito interessante que tem o título de “Os 12 Livros Esquecidos da Bíblia”. São os livros dos profetas menores e que ao longo do tempo foram perdendo o valor. Precisamos conhecer estes livros, porque neles está contida a palavra de Deus.

O pastor deu prosseguimento ao sermão dizendo que Jesus apresentou o Sermão do Monte logo no início de seu ministério, porque ele queria alertar aos seus seguidores sobre as coisas pelas quais todos sofreriam por amor de Seu nome.

A perseguição é uma certeza na vida do crente, desde a fundação do mundo.

Antes da Coroa tem sempre uma Cruz.

A sétima bem-aventurança nos ensina a seremos pacificadores, porém a oitava nos diz que seremos causadores de problemas ou causadores de perseguições. O mundo não ama os que cumprem as Bem-aventuranças, apesar de que deveria ser o oposto.

II Timóteo 3: 18 – Todos os que vivem piedosamente em Cristo, certamente serão perseguidos.

Talvez hoje não sejamos tão perseguidos pelo mundo, porque talvez não somos tão distintos dele ou por não vivermos piedosamente em Cristo.

Precisamos perseguir a santificação, ir atrás dela. Somente assim que esta profecia de Jesus se cumprirá em nossas vidas.

No sentido bíblico, a perseguição é insulto, zombaria, falta de entendimento e aceitação.

Da mesma forma foi com Jesus. Zombado e insultado por todos desde o início até na cruz por um dos ladrões crucificados com Ele.

Seremos bem-aventurados até quando mentindo, nos maltratarem ou nos acusarem.

Os Grandes nomes e heróis bíblicos também foram perseguidos, por não adorar ao Imperador Romano e por se reunir na Santa Ceia foram até chamados de canibais porque diziam estar comendo e bebendo o corpo e o sangue de Cristo.

CLIQUE AQUI e veja como os 12 Apóstolos de Cristo morreram.

No Brasil desfrutamos de liberdade religiosa, porém não podemos nos acomodar com esta tal liberdade. Mas também precisamos orar por nossos irmãos que estão em países que não tem a mesma liberdade religiosa.

Precisamos aguardar estas perseguições todos os dias, para estarmos preparados quando sofrermos por Cristo.

Não são bem-aventurados os que são perseguidos por sua má conduta, por contas atrasadas, por mau testemunho, pelos maus costumes, pela falta de educação ou maus tratos com o próximo.

A verdadeira perseguição é a que está descrita nos versos 10 e 11. Aquele que ama a Cristo, que busca ser como Cristo, que guardam os mandamentos de Deus (Apocalipse 12:17).

Seremos criticados até por questões que hoje o mundo ensina como verdade. Exemplo: Condenar homossexualismo, o divórcio, guardar o sábado. Talvez você seja acusado de homofobia, masoquismo ou até será chamado de preguiçoso.

Existe uma maneira de não ser perseguido?

R: Basta ser como o mundo, que tudo aceita, que tudo faz ao contrário da Palavra de Deus. Quanto mais parecido formos com o mundo, mais aplaudidos seremos por Satanás.

Qual deve ser nossa atitude quando estivermos sendo perseguidos?

R: Regozijai-vos e Exultai-vos. Não podemos ficar desesperados, tristes e com medo. Precisamos ficar felizes, esperançosos e com a certeza de que isso é para honra e glória de Deus.

Paulo e Silas, presos na cadeia, preso pelos tornozelos, ainda sim cantou e adorou a Deus.

Deus quer dar forças a seus servos fiéis no meio da perseguição.

3 Razões para alegrar-se em meio a perseguição.

1ª. Porque dos perseguidos é o Reino dos Céus.

2ª. Porque Grande é a Recompensa/Galardão nos Céus.

3ª. Porque até mesmo os profetas foram perseguidos, como Jeremias que foi serrado ao meio, Noé que foi zombado por construir a Arca, entre muitos outros. Alguns foram xingados, presos, martirizados.

Quando nos estivermos na mesma situação destes Grandes Homens, perceberemos que o Dia do Senhor está chegando e estaremos bem perto de entrar no Reino dos Céus.

João Crisóstomo foi chamado até o Imperador Romano e seria expulso se não parasse de pregar sobre Jesus. Porém diante do Rei ele disse: “Majestade, tu não podes me prender, porque o mundo é a casa do meu Pai e onde quer que me prenda lá encontrarei com meu Pai.”, “Majestade, tudo também podes levar meus tesouros, porque meu verdadeiro tesouro está no Céu.”, “Majestade, o senhor pode tirar todos os que me defendem, porque eu tenho um advogado no céu que é fiel e justo para me salvar, Jesus Cristo, O Justo”.

Finalmente Crisóstomo foi mandado embora para as montanhas da Arménia e acabou morrendo no caminho.

Que passamos a ser estes verdadeiros Cristãos que a Bíblia quer que sejamos.

Que Deus nos abençoe e aumente nossa fé de maneira que no dia da perseguição possamos ser aquele povo Bem-aventurado que o Senhor tanto deseja que esteja no Céu.

Para finalizar, cantamos o Hino do Hinário Adventista Nº 300 – Herdeiro do Reino

 

O Treinamento de Timóteo

Por essa razão estou lhes enviando Timóteo, meu filho amado e fiel no Senhor, o qual lhes trará à lembrança a minha maneira de viver em Cristo Jesus, de acordo com o que eu ensino por toda parte, em todas as igrejas. 1 Coríntios 4:17

52 Timóteo parecia sofrer de um problema incomum: ele era eternamente jovem. Esse companheiro de viagem e assistente do apóstolo Paulo era jovem quando ouviu as boas-novas pregadas por Paulo. E, mesmo após muitos anos, Paulo se relacionava com ele como se ainda fosse jovem.

Encontramos várias referências a Timóteo em Atos e nas cartas de Paulo. Se as reunirmos, podemos extrair o perfil completo de sua personalidade e trabalho. Timóteo nasceu e foi criado na cidade de Listra (atualmente Turquia); era judeu por parte de mãe e grego por parte de pai (ou seja, não era considerado judeu [Atos 16:1]). A mãe, Eunice, e a avó, Loide, eram mulheres devotas e lhe ensinaram o Antigo Testamento desde a infância (2Tm 1:5; 3:15). Ainda jovem, convertido ao cristianismo, Timóteo era visto pelos fiéis como alguém muito promissor (At 16:3). Paulo reconheceu seu potencial e decidiu instruí-lo pessoalmente; porém, circuncidou-o para evitar discussões desnecessárias com os judeus.

Paulo e seu aprendiz viajaram e trabalharam juntos para o Senhor. Tornaram-se muito achegados. Na carta que escreveu aos coríntios, Paulo o chamou de “meu filho amado” (1Co 4:17). Aos filipenses escreveu: “Timóteo foi aprovado porque serviu comigo no trabalho do evangelho como um filho ao lado de seu pai” (Fp 2:22). Na carta enviada ao próprio Timóteo, Paulo o chama de “meu amado filho” (2Tm 1:2).

Talvez fosse natural para Paulo sempre pensar em Timóteo como alguém jovem. Porém, é mais provável que Timóteo possuísse uma personalidade calada, e até mesmo tímida, que fazia com que parecesse mais jovem do que realmente era. Encontramos Paulo aconselhando os coríntios: “Se Timóteo for, tomem providências para que ele não tenha nada que temer enquanto estiver com vocês” (1Co 16:10). Cerca de dez anos mais tarde, ocasião em que Timóteo provavelmente estivesse na casa dos 30 anos, Paulo lhe escreveu: “Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem” (1Tm 4:12). Na última carta do apóstolo, escrita vários anos mais tarde, em face da morte iminente, aconselhou: “Pois Deus não nos deu espírito de covardia. […] Portanto, não se envergonhe de testemunhar do Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro dEle” (2Tm 1:7, 8).

Paulo não tinha filhos. Deus em Sua bondade enviou-lhe Timóteo.

Fonte: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/medmat/2012/frmd2012.html