Homem morto caminhando

Portanto, agora já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus. Romanos 8:1

30-jesus-e-simao-o-cirineu Nos estados norte-americanos em que a pena de morte ainda está em vigor, uma expressão de arrepiar é bem conhecida: “Homem morto caminhando!”

O condenado à pena de morte, geralmente do sexo masculino, esgotou todos os recursos possíveis junto à justiça. Provavelmente tenha permanecido no corredor da morte por muitos anos aguardando a continuidade do lento processo judicial, enquanto os advogados argumentaram e tentaram de tudo para encontrar um modo de poupar sua vida. Quem sabe, como última tentativa, tenham apelado ao governador por clemência, mas o pedido tenha sido negado. Não resta mais nenhuma esperança. O fim chegou. Acabou!
O prisioneiro faz sua última refeição. Encontra-se com o capelão pela última vez. Envia sua última mensagem. Dá seu último adeus. Então, é conduzido de sua cela até o local de execução. À medida que caminha para a morte, ouve-se: “Homem morto caminhando!”

Somos homens mortos caminhando. Não, não somos assassinos, estupradores ou sequestradores aguardando no corredor da morte a chegada do terrível dia, mas estamos condenados perante o tribunal do Universo. Pecamos, quebramos a lei de Deus, rebelamo-nos contra Ele em pensamento e ação e merecemos morrer. “Pois o salário do pecado é a morte” (Rm 6:23).

Mas graça significa que Deus não nos trata de acordo com aquilo que merecemos. Ele nos trata como Jesus merece. Fomos homens mortos caminhando, mas agora caminhamos como filhos e filhas de Deus, na plenitude do perdão e na vida nova que Ele nos concede. Sim, “o salário do pecado é a morte”, e esse é o nosso salário, mas a segunda parte do verso diz que “o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor”.

Não mais o salário, mas o dom. Não aquilo que merecemos, mas o que não merecemos. Louvado seja Deus!

“Cristo foi tratado como nós merecíamos, para que pudéssemos receber o tratamento a que Ele tinha direito. Foi condenado pelos nossos pecados, nos quais não tinha participação, para que fôssemos justificados por Sua justiça, na qual não tínhamos parte. Sofreu a morte que nos cabia, para que recebêssemos a vida que a Ele pertencia. ‘Pelas Suas pisaduras fomos sarados’” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 25).

Querido Deus, que a Tua graça inunde a minha vida hoje, e que através de mim alcance as pessoas ao meu redor.

Anúncios

(08 de 08) Como ser feliz em 8 sábados? – Pr. Álvaro Martinho

martires-coliseu Chegamos ao fim da série de 8 sábados, mas o sentimento não é de tristeza e sim de alegria, afinal de contas, aprendemos todos os passos para sermos bem-aventurados. Agora, na condição de pecadores, precisamos dobrar nossos joelhos e pedir ao Senhor Deus do Universo que aumente nossa fé, confiança, esperança a ponto de que ele transforme nosso caráter e que assim sejamos homens e mulheres bem-aventurados.

“Bem-aventurados os perseguidos por causa da Justiça, porque deles é o Reino dos Céus.” Mateus 5: 10-12

A plataforma foi composta por Leidimar Bergamim, Claudiomar Bergamim, Pr. Álvaro Martinho, Marinete Pereira Buss e Alan Capiche.

A adoração infantil ficou com Silvana Baldon.

Com a música especial, estava nosso querido jovem Vitor Goese que agora está estudando no EDESSA e veio nos fazer uma visita já que veio para casa ver os seus pais.

Ele cantou a música “Prossiga” do cantor Ronaldo Arco que você pode ver e escutar no vídeo logo abaixo.

 

  O Hino Inicial foi o do Hinário Adventista Nº 004 – Louvor ao Trino Deus

 

Ao iniciar o sermão, o pastor nos lembrou de que esta série esta acabando, mas ele já tem tudo preparado para que no próximo sábado já estejamos estudando mais um tema muito interessante que tem o título de “Os 12 Livros Esquecidos da Bíblia”. São os livros dos profetas menores e que ao longo do tempo foram perdendo o valor. Precisamos conhecer estes livros, porque neles está contida a palavra de Deus.

O pastor deu prosseguimento ao sermão dizendo que Jesus apresentou o Sermão do Monte logo no início de seu ministério, porque ele queria alertar aos seus seguidores sobre as coisas pelas quais todos sofreriam por amor de Seu nome.

A perseguição é uma certeza na vida do crente, desde a fundação do mundo.

Antes da Coroa tem sempre uma Cruz.

A sétima bem-aventurança nos ensina a seremos pacificadores, porém a oitava nos diz que seremos causadores de problemas ou causadores de perseguições. O mundo não ama os que cumprem as Bem-aventuranças, apesar de que deveria ser o oposto.

II Timóteo 3: 18 – Todos os que vivem piedosamente em Cristo, certamente serão perseguidos.

Talvez hoje não sejamos tão perseguidos pelo mundo, porque talvez não somos tão distintos dele ou por não vivermos piedosamente em Cristo.

Precisamos perseguir a santificação, ir atrás dela. Somente assim que esta profecia de Jesus se cumprirá em nossas vidas.

No sentido bíblico, a perseguição é insulto, zombaria, falta de entendimento e aceitação.

Da mesma forma foi com Jesus. Zombado e insultado por todos desde o início até na cruz por um dos ladrões crucificados com Ele.

Seremos bem-aventurados até quando mentindo, nos maltratarem ou nos acusarem.

Os Grandes nomes e heróis bíblicos também foram perseguidos, por não adorar ao Imperador Romano e por se reunir na Santa Ceia foram até chamados de canibais porque diziam estar comendo e bebendo o corpo e o sangue de Cristo.

CLIQUE AQUI e veja como os 12 Apóstolos de Cristo morreram.

No Brasil desfrutamos de liberdade religiosa, porém não podemos nos acomodar com esta tal liberdade. Mas também precisamos orar por nossos irmãos que estão em países que não tem a mesma liberdade religiosa.

Precisamos aguardar estas perseguições todos os dias, para estarmos preparados quando sofrermos por Cristo.

Não são bem-aventurados os que são perseguidos por sua má conduta, por contas atrasadas, por mau testemunho, pelos maus costumes, pela falta de educação ou maus tratos com o próximo.

A verdadeira perseguição é a que está descrita nos versos 10 e 11. Aquele que ama a Cristo, que busca ser como Cristo, que guardam os mandamentos de Deus (Apocalipse 12:17).

Seremos criticados até por questões que hoje o mundo ensina como verdade. Exemplo: Condenar homossexualismo, o divórcio, guardar o sábado. Talvez você seja acusado de homofobia, masoquismo ou até será chamado de preguiçoso.

Existe uma maneira de não ser perseguido?

R: Basta ser como o mundo, que tudo aceita, que tudo faz ao contrário da Palavra de Deus. Quanto mais parecido formos com o mundo, mais aplaudidos seremos por Satanás.

Qual deve ser nossa atitude quando estivermos sendo perseguidos?

R: Regozijai-vos e Exultai-vos. Não podemos ficar desesperados, tristes e com medo. Precisamos ficar felizes, esperançosos e com a certeza de que isso é para honra e glória de Deus.

Paulo e Silas, presos na cadeia, preso pelos tornozelos, ainda sim cantou e adorou a Deus.

Deus quer dar forças a seus servos fiéis no meio da perseguição.

3 Razões para alegrar-se em meio a perseguição.

1ª. Porque dos perseguidos é o Reino dos Céus.

2ª. Porque Grande é a Recompensa/Galardão nos Céus.

3ª. Porque até mesmo os profetas foram perseguidos, como Jeremias que foi serrado ao meio, Noé que foi zombado por construir a Arca, entre muitos outros. Alguns foram xingados, presos, martirizados.

Quando nos estivermos na mesma situação destes Grandes Homens, perceberemos que o Dia do Senhor está chegando e estaremos bem perto de entrar no Reino dos Céus.

João Crisóstomo foi chamado até o Imperador Romano e seria expulso se não parasse de pregar sobre Jesus. Porém diante do Rei ele disse: “Majestade, tu não podes me prender, porque o mundo é a casa do meu Pai e onde quer que me prenda lá encontrarei com meu Pai.”, “Majestade, tudo também podes levar meus tesouros, porque meu verdadeiro tesouro está no Céu.”, “Majestade, o senhor pode tirar todos os que me defendem, porque eu tenho um advogado no céu que é fiel e justo para me salvar, Jesus Cristo, O Justo”.

Finalmente Crisóstomo foi mandado embora para as montanhas da Arménia e acabou morrendo no caminho.

Que passamos a ser estes verdadeiros Cristãos que a Bíblia quer que sejamos.

Que Deus nos abençoe e aumente nossa fé de maneira que no dia da perseguição possamos ser aquele povo Bem-aventurado que o Senhor tanto deseja que esteja no Céu.

Para finalizar, cantamos o Hino do Hinário Adventista Nº 300 – Herdeiro do Reino

 

Nossa Grande Certeza

86195369-1 Bom dia a todos. O tema de hoje é: “Nossa Grande Certeza.”
Para o cristão verdadeiro a segunda vinda será uma aparição literal, corpórea e visível, de nosso Senhor e Salvador Jesus nas nuvens dos céus, (Mateus 24:30).
Eu sei que muitos cristãos abandonaram esse ensino há muito tempo. Mas, mesmo que eles não aceitem, será assim que acontecerá, Jesus virá com poder e grande glória para os que O aguardam para a salvação.
Paulo, escrevendo aos Hebreus, sublinhou esse ensinamento de uma maneira muito bonita. “Assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar o pecado de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que O aguardam para a salvação.” Hebreus 9:28.
Todos os inimigos serão vencidos. Inclusive a morte.
“O último inimigo a ser destruído é a morte.” 1 Coríntios 15:26.
A grande esperança da segunda vinda repousa no que Cristo realizou por nós na primeira vinda.
Devemos compreender que na cruz Jesus pagou o resgate. Resgate este que foi pleno, completo e de uma vez por todas.
Entretanto o pagamento do resgate não é o fim da história. Jesus voltará para buscar aqueles por quem Ele pagou um alto preço.
Assim, podemos afirmar que a primeira vinda de Cristo nos dá a maior garantia possível para a segunda vinda.
Tenham todos um ótimo dia.

Fonte: Stina.com.br

O grande conflito e a história

“Eu Sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-poderoso”(Ap 1:8).

bem-e-mal-3Não importa se a trajetória humana pareça muito caótica, ou aparentemente fora de controle, ela não se desenrola em um vácuo. Há uma história por trás dela, um drama, uma luta entre dois princípios radicalmente diferentes. Estamos falando, sem dúvida, sobre o grande conflito. Somente com esse pano de fundo podemos começar a entender a história humana e o significado de tudo.

Satanás é real, a batalha é real. Somente na cruz ele foi derrotado e sua destruição assegurada.

“Com dor e espanto o Céu contemplou Cristo pendente da cruz… No entanto, ali estavam homens formados à imagem de Deus, unidos para esmagar a vida de Seu unigênito Filho. Que cena para o Universo celestial!…

“Instrumentos satânicos se coligaram com homens maus para levar o povo a crer que Cristo era o maior dos pecadores, e torná-Lo objeto de abominação…

“Satanás viu que tinha sido desmascarado. Sua administração foi exposta perante os anjos não caídos e o Universo celestial. Ele se havia revelado um homicida. Derramando o sangue do Filho de Deus, Satanás se privou das simpatias dos seres celestiais… Estavam quebrados os derradeiros laços de simpatia entre Satanás e o mundo celestial” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 760, 761).

Por que Satanás não foi destruído naquele momento?

“Os anjos não perceberam, nem mesmo então, tudo quanto estava envolvido no grande conflito. Os princípios em jogo deviam ser mais plenamente revelados. E por amor do homem, a existência de Satanás devia continuar. Os homens, bem como os anjos, deviam ver o contraste entre o Príncipe da Luz e o das trevas. Cumpria-lhes escolher a quem servir” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 761).

O que a Bíblia e Ellen G. White ensinam é que os eventos que ocorrem na Terra estão ligados ao conflito mais amplo, o grande conflito entre Cristo e Satanás. O grande conflito está na base de tudo que acontece aqui, seja em nossa vida individual ou no curso mais amplo da história humana. Tudo se desenrola no contexto desse grande conflito. E a boa notícia é que, na cruz, a derrota de Satanás foi garantida; essa luta acabará, e com ela toda dor, sofrimento, violência, medo e incerteza que enchem a história humana.

Fonte: Lição da Escola Sabatina 2012 | 1º Trimestre | A Bíblia e a história | Quarta-feira

Carnaval? Blocos de Rua?

Galo da Madrugada - Bloco de CarnavalMe deparei com esta publicação no Facebook hoje pela manhã e achei de cruscial importância para todos os que vão pular carnaval (Festa da Carne), para que possam entender um pouco do que o carnaval representa. Apesar de as informações abaixo serem realmente importantes, nós sabemos que não é tudo e que por trás do Carnaval existe muito mais coisas ruins do que imaginamos.

Confira abaixo o artigo de Anderson Ricardo em sua página do Facebook:

Essa semana descobrir uma coisa que fiquei meio que indignado, bom, pouca gente sabem o verdadeiro significado do maior bloco do mundo, vou repassar pra vocês.
O GALO DA MADRUGADA: consegue arrastar milhares de pessoas em 1 único dia, e sua história é, milhares de pessoas comemorando a captura de Jesus para enfim matá-lo. Duvida?
Porquê o nome do bloco é galo da madrugada?
Disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes que o galo cante, três vezes me negarás. Mateus 26:34
De noite antes que o galo cante? Já é madrugada né, e quando Jesus foi capturado o que os incrédulos fizeram? Ficaram comemorando porquê jesus iria ser morto naquela cruz que não era pra ele, e sim Barrabáz.
Porquê antes do bloco sair o galo canta 3 vezes? Muita coincidência para não ser, não é verdade?
Meu objetivo com isso não é impedir ninguém de fazer algo, mas sim de repassar o que de algum modo me ajudou, até por que cada um faz o que bem entende da vida.

Fonte: Anderson Ricardo em www.facebook.com/f5cristao

(02 de 08) Como ser feliz em 8 sábados? – Pr. Álvaro Martinho

Olá, mais uma vez estamos disponibilizando a prévia ou sinopse do culto de hoje pela manhã.

Hoje foi a continuidade da série “Como Ser Feliz em 8 Sábados” com o  Pr. Álvaro Martinho e o verso áureo foi Mateus 5: 4 que diz “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.”

O louvor já havia iniciado enquanto os membros ainda chegavam à igreja. A plataforma foi composta por Thiago Thom Pelissari, Claudiomar Bergamin, Pastor Álvaro Martinho, Edna Rigo e Fernanda Ott.

O louvor inicial foi do Hinário Adventista nº 14 e o final foi o Hino nº 272, a Adoração Infantil foi feita por Valquíria Goese e assim o culto foi dando seu prosseguimento assim que o pastor tomou seu posto de pregador. Ele nos fez recapitular os versos anteriores, 1,  2 e 3 de Mateus capítulo 5 para que a igreja pudesse continuar no foco das Bem-Aventuranças.

Começou nos mostrando a maneira pela qual o mundo busca felicidade, através da bebida, dinheiro, música e etc. Satanás tem ensinado que o importante é ter momentos felizes, momentos que começam e terminam quase na mesma hora. Deus por outro lado, tem ensinado que em vez de momentos, Ele quer nos conceder uma vida inteira de felicidade. Porque a felicidade é um estado de espírito. Não se deve estar felizes mas devemos ser felizes.

A Bíblia nos ensina inclusive que podemos ser felizes até mesmo chorando, imagine que coisa maravilhosa.

As Bem-aventuranças mostram quem é deste mundo e quem apenas está de passagem na esperança de herdar o Reino dos Céus. Nós somos do Reino dos Céus e por isso nossa felicidade transcende tudo, pois somos felizes sempre e não em alguns momentos.

O pastor também nos contou uma experiência que teve em umas das igrejas que passou, e nesta experiência ele dizia que no sábado pela manhã a igreja estava repleta, porém quando chegava à tarde, no JA e nas horas que aproximavam do Pôr-do-sol, alguns jovens o diziam “Vamos logo com o pôr-do-sol, porque depois nós queremos ser felizes.” Mas, que felicidade é essa que o mundo proporciona e que às vezes parece ser melhor que a felicidade proporcionada por Deus? Sabemos muito bem que de fato não é bem assim que acontece, porque sabemos desde pequenos, que com Deus teremos felicidade constante e no mundo seremos felizes por alguns poucos momentos.

Existe um ditado popular que diz “Porque chorar? Temos que aproveitar cada momento, porque a vida é muito curta.”, porém para este ditado existe uma resposta bíblica bem eficaz que se encontra em Lucas 6: 25 que diz: “Ai de vós, os que estais fartos, porque tereis fome. Ai de vós, os que agora rides, porque vos lamentareis e chorareis.”.

As bem-aventuranças são como um quebra-cabeça, as peças vivem em harmonia umas com as outras, pois uma peça fora do lugar não completa este quebra-cabeça. Esta série de oito sábados que nos fala sobre as Bem-aventuranças, retratam justamente a importância de conhecer cada uma delas e assim, mudar conceitos, mudar opiniões para que possamos ser pessoas bem-aventuradas.

O pastor também nos fez lembrar o nosso batismo quando fez a pergunta: “Porque você foi batizado um dia?” A resposta veio logo em seguida: “Porque Deus teve misericórdia e você reconheceu sua pobreza de espírito, pois quando você reconhece sua pobreza e mostra a Deus que você é totalmente dependente dEle, consequentemente você chora por dentro, mostrando a Deus a necessidade de um salvador.”.

Já parou para pensar que quando uma criança nasce à primeira coisa que ela faz é chorar? A primeira manifestação da vida de um recém-nascido é a vida. Que lindo!

Hoje vivemos num tempo que determina a hora, dia, local e idade para chorar. Um exemplo disso é quando o jovem na medida que vai crescendo e começa arcar com suas responsabilidades, o pai diz a ele “Meu filho, pare de chorar, agora você é um homem”. Isso não faz sentido no conceito de Deus para o choro.

O choro nem sempre é uma experiência triste, muitos choram por pirraça ou manha. Jovens choram por um amor não correspondido e às vezes até platônico, muitos choram de alegria, outros de dor, revolta, ódio, saudade e separação.

Alguns choram lágrimas de crocodilo, de remorso, porém não de arrependimento.

Falando nisso, você sabe a diferença entre Remorso e Arrependimento?

Arrependimento é a tristeza genuína pelo erro cometido, o remorso é a tristeza genuína pela consequência do erro cometido. Nossas lágrimas precisam ter valor, porque uma lágrima com valor remete ao arrependimento, porque o pecado nos trás três consequências, a primeira é com Deus, a segunda é com o próximo e a terceira é com nós mesmos.

Vamos a alguns exemplos de personagens bíblicos que choraram e a causa de seu choro.

  1. Ezaul chorou profundamente, de ódio, porque seu irmão Jacó havia roubado sua primogenitura.
  2. Jacó chorou amargamente quando chegou à notícia de que seu filho José havia morrido no deserto.
  3. José chorou com tanta emoção e alegria, que todo o palácio escutou quando ele havia se revelado aos seus irmãos.
  4. Davi chorou com muita tristeza pela morte de Absalão.

São muitos os exemplos, mas o exemplo de Jesus foi o mais forte e sincero. Jesus chorou em duas ocasiões, a primeira no túmulo de Lázaro. É claro que Jesus não chorou pela morte de Lázaro em si, afinal de contas ele sabia que tinha poder para ressuscita-lo e assim fez, mas chorou por perceber que o foco das pessoas ali presentes não estava nEle, mas nos milagres que Ele havia feito na região. Em vez de buscar o salvador que poderia lhes dar a vida eterna, eles se apegaram as coisas deste mundo, se esquecendo de Jesus (João 11: 33-45).

Em outro momento quando Jesus estava descendo para Jerusalém, avistou a cidade e chorou, porque sabia que muitos dos que ali estavam não se arrependeriam de seus maus caminhos. Jesus sabia que ali muitos, apesar de o terem visto e sentido a sua presença divina, ainda não o aceitavam como seu Senhor e Salvador (Lucas 19: 41).

Porém existe um lugar que Jesus não chorou, e por mais improvável que poça parecer, este lugar se chama Calvário. Enquanto ali esteve, não despejou nenhuma lágrima, assim como um “cordeiro no matadouro”.

Tudo isso nos faz entender uma lição importante passada pelo Mestre. Nós precisamos aprender a chorar pelos motivos certos, por nossos pecados, pelos pecados de alguém, por acontecimentos ruins na igreja. Não devemos chorar de maneira egoísta, pensando somente no bem próprio.

Após nos fazer entender os motivos pelo qual devemos chorar o pastor pediu para que abríssemos novamente as nossas Bíblias, em II Coríntios 7: 10 que diz: “Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte.”. Neste verso estão os segredos para ter uma vida feliz ao lado do Senhor. Um exemplo disso na prática foi o relacionamento de Jesus com seus discípulos.
Pedro, após negar a Jesus por três vezes, se arrependeu no profundo do seu ser e buscou perdão, enquanto isso, Judas, ao perceber o quão grande foi seu pecado, buscou a solução em suas próprias obras, suicidando-se, e como o versículo diz “a tristeza do mundo opera a morte.”.

Em outra reflexão o Pastor Álvaro nos mostrou a comparação de um Lírio com a Vitória-Régia quando disse que o Lírio vive no pântano, lugar sujo e fedido. O Lírio não absorve o cheiro do pântano, muito pelo contrário, o Lírio cheira muitíssimo bem, inclusive é um dos perfumes mais antigos e conhecidos. Por outro lado, a Vitória-Régia é uma planta que absorve todas as impurezas das águas onde ela vive. Se o rio onde ela vive tem águas limpas, então ela será limpa, mas se o rio for de águas sujas, fedidas e poluídas, assim também será a Vitória-Régia.

O segredo do Lírio são suas raízes, pois enquanto a Vitória-Régia vive na superfície das águas e se alimenta da água onde está. O Lírio estende suas raízes no profundo do pântano, onde o pântano não é mais pântano e já é terra boa e nutritiva.

Assim nós devemos ser, como o lírio, cheiroso, bonito e que em meio a um mundo que cheira mal, ele mantem um perfume maravilhoso.

O último verso que lemos foi Salmos 119: 136 que diz: “Rios de águas correm dos meus olhos, porque não guardam a tua lei.”. São por estas coisas que devemos chorar, pelo pecado, pela miséria da raça humana, por ver parentes e amigos longe de Deus, enfim, precisamos chorar pelos motivos certos e só assim seremos consolados.

Para finalizar o pastor nos disse algo interessante e curioso. Ensinou-nos sobre a lágrima e o suor. Ambos são compostos por água e por sal, porém a diferença crucial entre eles é que a lágrima contém mais sal que o suor. Curioso não é verdade, pois sempre imaginamos que fosse ao contrário. A explicação interessante para isso é que se nosso suor tivesse mais sal que a lágrima, é bem provável que nosso corpo nunca conseguiria transpirar, pois nossos poros estariam entupidos. O motivo de haver mais sal na lágrima é que o sal, por ser cloreto de sódio, limpa nossos olhos, remove todo tipo de bactéria e impureza. Um dos motivos pelo qual muitas pessoas tem a doença da Catarata, é que o organismo para de enviar a quantidade de sal necessária para a lubrificação e limpeza dos olhos, e assim a catarata aparece. Interessante, não é mesmo?

Por final, o culto foi uma bênção, pois aprendemos que não podemos deixar de chorar, mas sim saber chorar pelos motivos certos. Jesus foi o maior exemplo disso, pois chorou por ver a miséria da raça humana, mas no dia da sua morte não deixou escorrer nenhuma lágrima.

Que Deus lhe abençoe e te faça como um Lírio, cheiroso, limpo, puro e totalmente oposto do ambiente em que ele frequenta.

Até o próximo post.

Continue acompanhando nosso blog receber nossas mensagens por e-mail, basta clicar do aqui ao lado direito da página.