Responsável Pelo Meu Irmão

Então o Senhor perguntou a Caim: “Onde está seu irmão Abel?” Respondeu ele: “Não sei; sou eu o responsável por meu irmão?”  Gênesis 4:9 NVI

ImagemUm dos mais trágicos sinais dos tempos é o insensível desrespeito pela vida humana. Homens e mulheres se preocupam apenas consigo mesmos. Pisam sobre os outros, procurando “levar vantagem” não importa a que custo. Crimes violentos – assaltos, assassinatos, estupros – proliferam. Muitas cidades estão se tornando modernas selvas, onde a anarquia e a força bruta imperam.

A vida no mundo é como uma pirâmide. Quanto mais alto uma pessoa sobe, menos pessoas estão acima dela. Portanto alguns lutam e se esforçam, subindo sobre os outros, a fim de estarem acima dos demais.

Cristo Jesus, no entanto, inverte a pirâmide. Seu sistema de valores é completamente oposto ao sistema do mundo. No reino de Jesus vivemos não para subir sobre os outros, mas para sustentá-los nos ombros. “Não será assim entre vocês. Ao contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo, e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo; como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos” (Mateus 20:26-28). E assim no ápice desta pirâmide invertida encontramos um homem, Jesus Cristo. Ao invés de impor Seu Senhorio sobre nós, Ele está carregando toda a raça humana sobre seus ombros, levando nossos seus pecados na cruz da redenção.

Sou eu responsável pelo meu irmão? A desculpa insolente de Caim é respondida por Jesus: Sim, Caim, você é responsável por seu irmão. Assim como eu fiz a humanidade de “um só homem” (Atos 17:26 NTLH) e assim como eu morri por todos como o novo Adão (Romanos 5:12-21), de igual maneira todos agora são um em Mim.

Porque Jesus morreu por cada pessoa, cada Abel é nosso irmão e somos responsáveis por seu bem estar.

Fonte: http://www.esperanca.com.br/espiritualidade/reflexoes/jesus-2/responsavel-pelo-meu-irmao/

Em Busca da Perfeição

Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês. Mateus 5:48

PerfeiçãoEssas palavras de Jesus têm desafiado e esmagado, motivado e envergonhado muitas pessoas sinceras desde que foram proferidas. Elas ainda servem para os dias de hoje e devemos levá-las a sério.

Algumas pessoas consideram essas palavras como a exigência de uma vida absolutamente isenta de pecado. Com isso em mente, encontram em si mesmas algo que desponta e as faz pensar: “Serei essa pessoa! Farei tudo o que for necessário para me desvencilhar das imperfeições de minha vida para que possa ser encontrado sem pecado diante de Deus!”

Tais pessoas sinceras caem num profundo poço, o poço da ilusão. Passam a se concentrar em si mesmas e a se introverter, ao passo que Jesus nos convida sempre a nos extroverter a fim de abençoarmos o próximo. Ao persistirem nesse caminho, inevitavelmente acabam se orgulhando de sua suposta justiça ou abandonando completamente a religião.

O que Jesus quis dizer com essas palavras desafiadoras? Como sempre ocorre na Bíblia, o contexto em que essas palavras se encontram esclarece seu significado. Para isso, precisamos voltar para o verso 43, verso em que Jesus citou o Antigo Testamento: “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas Eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem, para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos Céus. Porque Ele faz raiar o Seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos” (Mt 5:43-45).

Nesses versos Jesus disse que devemos nos relacionar com as pessoas – todas as pesssoas, não apenas os amigos – da mesma forma que Deus Se relaciona com elas. Ele é bondoso e generoso para todos, sem distinção ou parcialidade. Então, vem o verso 48, que é a conclusão do argumento: devemos ser completos e maduros (esse é o significado do original), assim como é o Pai celestial em tudo o que Ele faz.

Eugene Peterson expressou Mateus 5:48 nas seguintes palavras: “Em uma palavra, o que estou dizendo é: cresçam. Vocês são súditos do reino. Vivam de acordo com ele. Vivam sua identidade criada por Deus. Tratem o próximo generosa e bondosamente, do mesmo modo que Deus trata vocês” (The Message).

Ellen White afirmou: “Cumpre-nos ser centros de luz e bênção para o nosso pequeno círculo, da mesma maneira que Ele o é para o Universo” (O Maior Discurso de Cristo, p. 77).

Violência gera Violência – Juízes 17-19

mulherdelo1

Para entender um dos nossos capítulos da leitura de hoje, quero compartilhar com você uma carta que recebemos na Escola Bíblica da Novo Tempo: “Minha dúvida está no relato de Juízes 19. Vocês poderiam explicar por que o velho que hospedava o casal ofereceu aos homens (estranhos) a concubina? E por que depois seu marido a esquartejou em doze partes? Não consegui entender a moral da história.”

Bom, isso nos lembra a história de Ló, não é mesmo? E, com certeza, esse homem de Juízes 19 conhecia o relato de Ló e tentou fazer a mesma coisa: diante da fúria de homens pervertidos, ofereceu a parenta para proteger o hospede. A diferença é que ele se deu mal. O desejo dele de manter o código da hospitalidade intacto até seria digno de admiração, mas é um terror, concorda?

Como o conceito das mulheres na antiguidade era baixo! E o homem deve ser julgado, pelo menos em parte, de acordo com os conceitos da época na qual vivia.

Outro detalhe importante: o verbo hebreu, trazido aqui como “tomando”, échazaq, que significa “tomar à força”. O marido tomou a mulher indefesa à força e a obrigou a sair. Então, era muito natural que a concubina houvesse resistido aquele ato tão vergonhoso. A covardia do levita é que era digna de repreensão severa.

O pior é que, depois da experiência, o levita ainda se expressou com uma indiferença que é repugnante. Dessa forma, podemos esperar qualquer coisa da parte dele. Não era à toa que a mulher já o tivesse abandonado uma vez.

Sem dúvida, ele poderia ter encontrado uma forma menos horrível de reunir as tribos para castigar os homens maldosos de Gibeá. Mas, o levita já havia procedido de uma maneira tão estranha que não nos surpreende com o seu espantoso método de notificar as diversas tribos.

A comunicação dele suscitou a indignação de todos os hebreus na Palestina inteira. Eles reconheceram que se tratava de um crime tão tremendo, que nem a falta de um governo central, que eles tinham naquela época, e nem mesmo o tempo tumultuado em que eles viviam, serviam de desculpas para que os criminosos ficassem sem punição.

Podemos concluir que o objetivo desse texto é mostrar o grau de violência que reinava naquela cidade, bem como mostrar a forma tão desvalorizada de como as mulheres eram tratadas naquela época. Esse costume de tratar a mulher como um “objeto” não agradava a Deus. Ele já havia deixado regulamentos contra tal problema em potencial.

Que amor incrível Deus tem pela mulher, a ponto de demonstrar tanto cuidado nos decretos feitos para protegê-las!

Fonte: http://www.nasaladopastor.com (Pastor Valdeci Júnior)

FALANDO AO CORAÇÃO

503201923_481b448c2f_oÁudio: Ouvir em nova janela. Download

Se você é feliz, viva com intensidade; se sofre não faça desse sofrimento uma bandeira nem uma estaca para você se escorar; use o sofrimento como uma espada com a qual você irá furar as barreiras que possam aparecer em seu caminho.

Lute sempre para que mesmo sem querer o sorriso não deixe de brotar de sua face e nos seus lábios. A serenidade esteja sempre em seu rosto; não deixe que a tristeza aflore em seus sentidos mesmo que as lembranças tentem perturbá-lo e o prato venha fácil esconder essas lembranças. Bem no fundo de sua alma, pense e não chore. Lembra-te que há alguém prá te dar aquela força que você precisar. Quanto ao desespero e angústia tranque-os numa caixinha e jogue a chave no mar. E quando estiver num baixo-astral, lembre de Deus. Lembre que quando Deus nos deu a vida queria que vivêssemos e não morrêssemos. Deus nos deu a vida que é a essência do ser e a supremacia do amor.

Acho que só posso pedir ou exigir que você viva, lute pelo seu sonho, lute pelo seu amor; quero que quando escutar ou ler algo parecido com isso, lembre-se que não é sentimento poético e sim puro e real sentimento da força que Deus tem para dar a você.

Fonte: http://www.redemaranatha.com.br/?cat=13

O segredo do poder de Jesus

l

Sermão proferido pelo Pr. Alejandro Bullón, baseado no texto bíblico de Mateus 14:23-27:
23 E, despedidas as multidões, subiu ao monte, a fim de orar sozinho. Em caindo a tarde, lá estava ele, só.
24 Entretanto, o barco já estava longe, a muitos estádios da terra, açoitado pelas ondas; porque o vento era contrário.
25 Na quarta vigília da noite, foi Jesus ter com eles, andando por sobre o mar.
26 E os discípulos, ao verem-no andando sobre as águas, ficaram aterrados e exclamaram: É um .fantasma! E, tomados de medo, gritaram.
27 Mas Jesus imediatamente lhes disse: Tende bom ânimo! Sou eu. Não temais!

Pontos para aprender:

  • Devemos depender de Deus, buscando poder na oração…
  • Se vivemos uma vida em comunhão com Jesus, podemos passar por tribulações, dor e sofrimento… Mas não desesperamos porque amanhã o sol nasce novamente.
  • Devemos servir com Amor

Por se tratar de um sermão longo e, diante de nossas limitações de tempo e pessoal, não temos condições de disponibilizar, ainda, cópia escrita. O mesmo está aqui disponível para ser ouvido em seu computador ou copiado (download).

Fonte: Rede Maranatha

Um tesouro precioso

A Bíblia Sagrada A Bíblia esta repleta de “Grandes e preciosas promessas”. Mas será eu que as valorizo e as uso?

Um velho esfarrapado estudava um objeto em sua mão. Ele foi em direção a porta do joalheiro e então parou. Tocando a pedra rústica com seus dedos, ele pensou, “Não faria mal perguntar. Ela está em casa por tanto tempo. Quem sabe ela vale alguma coisa.”

Juntando sua coragem, ele avançou, hesitou, mas finalmente abriu a porta. O joalheiro experiente abriu um sorriso. “Posso lhe ajudar?”.

“Sim, meu pai encontrou esta pedra quando era um menino. Minha mãe a colocou em minha mala. Ela está em minha família por tanto tempo. O senhor acha que seria uma boa ideia lapidá-la e polí-la?”

O especialista estudou a pedra por alguns minutos. Ele então disse, “Senhor, sua pedrinha não é apenas uma pedra ordinária. Ela é um valoroso rubi.”

Aquela velha pedra era um rubi sem imperfeição qualquer, pesando vinte e quatro quilates. Sua cor era perfeita e a textura era linda, clara, de vermelho vivo, valento até 250.000 dólares.

Por anos o velho homem e sua família lutaram na pobreza. Durante todo esse tempo, eles tiveram sobre sua estante aquilo que poderia ter mudado tudo. Mas eles não perceberam seu valor.

Você também tem um tesouro em sua casa – a Bíblia, repleta das palavras preciosas do Deus do universo. Em instantes, você encontra promessas que podem mudar sua vida e resolver seus problemas. Não seja como aquele velho homem e a deixe se perder sem usá-la quando você tanto precisa.

Pense cuidadosamente quanto às seguintes declarações. Se, em seu coração, você concorda com cada declaração, ore comigo.

Querido Pai,

Agradeço-lhe, pois a Bíblia revela Seu amor e Sua vontade para mim. Dê-me um coração aberta para compreender o que leio, o desejo de Lhe obedecer e dizer a outros sobre Ti. Torne-me sensível ao toque do Espírito Santo quando este impressionar meu coração com a verdade. Que eu esconda as Suas palavras em meu coração e me torne mais semelhante a Jesus. Em Seu precioso nome, eu oro. Amém.

Fonte: Lição para Classe Bíblia da Escola Sabatina – Nisto Cremos.