Facebook, depressão e inveja

11050302_10153150971059749_1238859290743339607_n

Até que ponto o uso de redes sociais pode atrapalhar a adoração a Deus?

Naquele dia entrei em uma igreja para a programação especial. Do meu lado um homem com a cabeça abaixada não tirava os seus olhos da tela do celular. Olhando para o lado vi que ele olhava para publicações no Facebook.

Deixei de lado a ele e olhando para frente, exatamente na linha dos meus olhos uma adolescente também fazia a mesma coisa. Seus olhos e sua atenção estavam bem longe dali. Não há mais dúvidas, navegar

no Facebook se tornou uma atividade diária de centenas de milhões de pessoas ao redor do mundo. Alguns não conseguem sequer passar um dia sem dar uma passadinha por lá.

Devido ao forte impacto que o Facebook está causando às pessoas, pesquisadores começam a se interessar em descobrir o quanto estão envolvidos emocionalmente os usuários do Facebook.

Estudantes de jornalismo da Universidade de Missouri, nos EUA, fizeram um levantamento com mais de 700 estudantes universitários e descobriram que o uso do Facebook pode levar a sintomas de depressão na medida em que a rede social desencadeia sentimentos de inveja entre seus usuários.

Sem dúvida, o Facebook é uma atividade divertida e saudável enquanto os usuários aproveitam o site para ficar conectados com a família, com velhos amigos e partilhar coisas interessantes e importantes de suas vidas.

Por outro lado, se o Facebook é usado para ver o quão bem financeiramente um conhecido está, ou quão feliz um velho amigo está em seu relacionamento ou ainda quantos quilos alguém perdeu, isso podem causar inveja e assim o uso do site pode levar a sentimentos de depressão, constata a pesquisa.

O mesmo estudo descobriu que se os usuários do Facebook sentem inveja das atividades ou estilo de vida de seus amigos na rede social, pois eles são muito mais propensos a relatar sentimentos de desânimo. Mas não se iluda. É de se esperar que muitos usuários postem somente coisas positivas sobre si mesmos, criando uma personagem que está bem distante da realidade. É essa consciência que pode diminuir os sentimentos de inveja e evitar a depressão.

Na Bíblia encontramos diversos textos que falam contra esse sentimento terrível. Salomão disse, em Provérbios 27:4, que “o ódio é cruel e destruidor, mas a inveja é pior ainda.” Foi a inveja que motivou a prisão de Jesus: “Pilatos sabia muito bem que os líderes judeus haviam entregado Jesus porque tinha inveja dele” (Mateus 27:18).

Eu não estou contra o uso de qualquer mídia social, mas acho que deve ser usada com moderação. Quando entrar em uma dessas redes, entre com um tempo estabelecido. Se uma ponta de inveja começar a aparecer em seu coração, feche a página imediatamente. Ou caso apareça a vontade de sair criticando alguém, pare o que estava fazendo, avalie o seu próprio coração e vá fazer uma caminhada.

Não permita que essas ferramentas que aproximam pessoas influenciem em sua espiritualidade afastando você de Deus. O conselho bíblico recomenda: “Crede no Senhor vosso Deus e estareis seguros…” (2 Crônicas 20:20).

Fonte: http://noticias.adventistas.org/pt/coluna/rafael-rossi/facebook-depressao-e-inveja/

Anúncios