Nosso Deus é um Deus bom

TEMPO DE REFLETIR 437 – 13 de março de 2015

“Pois o Senhor é bom e o Seu amor leal é eterno; a Sua fidelidade permanece por todas as gerações” (Sl 100:3).

Você é afetado diante da morte de alguém que você ama…

Por que o pesar se prolonga? Porque você está lidando com algo mais do que lembranças: está lidando com amanhãs não vividos. Você não está apenas lutando contra a tristeza: está lutando contra o desapontamento. Também está lutando contra a raiva.

Ela pode estar na superfície. Pode estar no subterrâneo. Pode ser uma chama. Pode ser um maçarico. Mas a raiva vive na casa da tristeza. Raiva de si mesmo. Raiva da vida. Raiva do exército, do hospital ou do sistema rodoviário. Mas, acima de tudo, raiva de Deus. Raiva que assume a forma de uma pergunta de duas palavras: por quê? Por que ele? Por que ela? Por que agora? Por que nós?

Eu e você sabemos que não podemos responder a essa pergunta. Apenas Deus sabe as razoes por trás de seus atos. Mas aqui está uma verdade fundamental sobre a qual podemos nos firmar: nosso Deus é um Deus bom.

“Tu, Senhor, És bom. Bom e justo é o Senhor” (Sl 25:7-8).

“Provem, e vejam como o Senhor é bom” (Sl 34:8).

Deus é um Deus bom. Devemos começar aqui. Ainda que não entendamos Seus atos, podemos confiar em Seu coração. (ML)


Ficha Técnica:
-> Música:Márcia Layane, “Deus é bom”
-> Locução e edição: Amilton Menezes
-> Finalização: Isa Vasconcelos

Fonte: http://www.wgospel.com/?p=13982

Ele está conosco nas tempestades da vida

TEMPO DE REFLETIR 435 – 11 de março de 2015

“Nele temos colocado a nossa esperança de que continuará a livrar-nos, enquanto vocês nos ajudam com as suas orações” (II Coríntios 1:10-11).

O barco se inclinava e era arremessado de um lado para outro. A chuva caía do céu noturno a cântaros. Relâmpagos cortavam a escuridão como espadas de prata. Os ventos golpeavam as velas, deixando o barco dos discípulos, “a considerável distância da terra, fustigado pelas ondas” (Mt 14:24).

Seria essa uma descrição precisa, talvez, do estágio em que você se encontra na vida? Talvez tudo o que precisamos fazer seja substituir alguns substantivos…

No meio de um divórcio, golpeado pela culpa.

No meio de uma dívida, golpeado pelos credores.

Os discípulos lutaram contra a tempestade por nove frias e molhadas horas. Por volta das quatro horas da manhã, o inacreditável aconteceu. Eles viram alguém caminhando sobre a água. “’É um fantasma!’ E gritaram de medo” (Mt 14:26).
Eles não esperavam que Jesus fosse até eles daquela maneira.

Nós também não. Esperamos encontrar Jesus nos devocionais matutinos e na ceia da igreja. Nunca esperamos vê-Lo no meio de um processo legal, da execução de uma hipoteca ou numa guerra. Nunca esperamos vê-Lo numa tempestade. Mas é nas tempestades que Ele realiza Sua obra mais refinada, pois é nas tempestades que Ele tem nossa mais dedicada atenção. (ML)


Ficha Técnica:
-> Música: Riane Junqueira, “Olhar e confiar”
-> Locução e edição: Amilton Menezes
-> Finalização: Isa Vasconcelos

Fonte: http://www.wgospel.com/?p=13975

Nenhuma mancha de pecado

TEMPO DE REFLETIR 433 – 9 de março de 2015

“[Jesus] passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado” (Hb 4:15).

O que diferenciava Jesus? Quando se trata de Sua pureza de mente, recebemos esta afirmação surpreendente: Cristo “não tinha pecado” (2Co 5:21). Pedro diz que “Ele não cometeu pecado algum, e nenhum engano foi encontrado em Sua boca” (1Pe 2:22). João viveu próximo dEle por três anos e concluiu: “Nele não há pecado” (1Jo 3:5).

Sua alma era imaculada e impressionante – foi o testemunho daqueles que O conheceram. Seu irmão carnal, Tiago, chamou a Cristo de “o justo” (Tg 5:6). Pilatos não conseguiu encontrar nEle “motivo algum de acusação” (Jo 18:38). Judas admitiu que, ao trair a Cristo, traiu “sangue inocente” (Mt 27:4).

Cristo foi seguido por Seus discípulos, analisado pelas multidões, criticado pela família e investigado pelos inimigos, mas nem uma única pessoa pôde lembrar-se de vê-lo cometer um único pecado. Ele nunca foi visto no lugar errado. Nunca disse uma palavra errada. Jamais agiu da maneira errada. Ele nunca pecou. Não que não tenha sido tentado, é bom destacar. Ele “passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado” (Hb 4:15).

A luxúria O cortejou. A ganância O atiçou. O poder O chamou. Jesus, porém, foi tentado e resistiu.

Aqueles que mais conheciam a Cristo, falaram que Sua pureza caminhava em uníssono com Sua convicção. E, porque Ele não tinha pecado, Sua mente era imaculada. (ML)


Ficha Técnica:
-> Música: Rafaela Pinho, “Teu olhar me encontrará”
-> Locução e edição: Amilton Menezes
-> Finalização: Isa Vasconcelos

Fonte: http://www.wgospel.com/?p=13964

Eva – Filhas de Deus – #FelizDiaDasMulheres

“E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.”. Gênesis 3:6

Nossos primeiros pais, se bem que criados inocentes e santos, não foram colocados fora da possibilidade de praticar o mal. Deus os fez como seres morais livres, capazes de apreciar a sabedoria e benignidade de Seu caráter, e a justiça de Suas ordens, e com ampla liberdade de prestar obediência ou recusá-la

Enquanto permanecessem fiéis a Deus, Adão e sua companheira deveriam exercer governo sobre a Terra. Foi lhes dado domínio ilimitado sobre todo ser vivente. O leão e o cordeiro brincavam pacificamente em redor deles, ou deitavam-se aos seus pés. Os ditosos pássaros esvoaçavam ao seu redor, sem temor; e, ao ascenderem seus alegres cantos em louvor ao Criador, Adão e Eva uniam-se a eles em ações de graças ao Pai e ao Filho. […]

Os anjos haviam advertido Eva de que tivesse o cuidado de não se afastar do esposo enquanto se ocupavam com seu trabalho diário no jardim; junto dele estaria em menor perigo de tentação, do que se estivesse sozinha. Mas, absorta em sua aprazível ocupação, inconscientemente se desviou de seu lado. […] Logo se achou a contemplar, com um misto de curiosidade e admiração, a árvore proibida.

Não tivessem Adão e Eva desobedecido ao seu Criador, tivessem eles permanecido no caminho da perfeita retidão, e poderiam ter conhecido e compreendido a Deus.

O que Deus espera das mulheres curiosas é que o desejo de crescer e aprender seja sempre guiado pelos limites que Ele mesmo dispôs (Marcos 12:30,31) O mais importante é aprender a guardar os mandamentos como tu diretriz para estabelecer os limites. Tendo feito isto, podemos sair e explorar o mundo, fazer muitas descobertas com a benção de Deus.

Com ela também aprendemos a superar nossos erros e a continuar vivendo e se preparando para viver eternamente em um mundo livre de pecado e condenações.

Fonte: Filhas de Deus, Ellen White./Daughters of Grace, Trudy J. Morgan-Cole.

Fonte Original: http://www.adventistas.org/pt/mulher/2015/03/06/eva/

Sara – Filhas de Deus – #FelizDiaDasMulheres

Far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma benção. Gênesis 12:2.

Foi feita a Abraão a promessa de uma posteridade numerosa e de grandeza nacional, promessa especialmente acatada pelo povo daquela época e a isto acrescentou-se esta certeza, mais preciosa do que todas as outras para o herdeiro da fé, de que o Redentor do mundo viria de sua linhagem: “Em ti serão benditas todas as famílias da Terra”. Génesis 12:2,3

Quando Abraão tinha quase cem anos de idade, a promessa de um filho foi-lhe repetida, com a informação de que o futuro herdeiro seria filho de Sara. Mas Abraão ainda não compreendeu a promessa. Sua mente de pronto volveu para Ismael, apegando-se à crença de que por meio dele os propósitos graciosos de Deus deveriam cumprir-se. Em sua afeição para com o filho, exclamou: “Oxalá que viva Ismael diante de Teu rosto”.Gênesis 17:18-20. De novo foi feita a promessa, com palavras que não poderiam ser mal-compreendidas: “Na verdade, Sara tua mulher te dará um filho, e chamarás o seu nome Isaque, e com ele estabelecerei o Meu concerto.” […] E Sara riu, não acreditando na promessa do Senhor (Génesis 17:18).

O nascimento de Isaque, trazendo a realização de suas mais caras esperanças, após uma espera da duração de uma vida, encheu de alegria as tendas de Abraão e Sara. […]

Tanto Abraão como Sara não confiaram no poder de Deus, e foi este erro que determinou o casamento com Hagar.

Como Sara, muitas vezes você pode achar que os planos de Deus são engraçados e sentir vontade de rir, mas lembre-se que Deus nunca ri dos nossos obstáculos. Com Ele tudo é possível.

Fonte: Filhas de Deus, Ellen White./Daughters of Grace, Trudy J. Morgan-Cole.

Fonte Original: http://www.adventistas.org/pt/mulher/2015/03/05/sara/

Rebeca – Filhas de Deus – #FelizDiaDasMulheres

Aqui está Rebeca; leve-a com você e que ela se torne a mulher do filho do seu senhor, como disse o Senhor. Gênesis 24:51

Isaque ainda estava solteiro. Abraão temia a influência corruptora que rodeava Isaque, e estava desejoso de escolher para ele uma esposa que não o afastasse de Deus. Confiou essa tarefa ao seu fiel e experiente servo, que governava tudo que ele possuía.

O servo a quem esta missão foi confiada iniciou a sua longa jornada. Ao entrar na cidade onde habitavam os parentes de Abraão, orou fervorosamente para que Deus o guiasse na escolha da esposa para Isaque. Pediu que uma evidência positiva lhe fosse dada para não errar nesse assunto.

Descansou junto a um poço, que era lugar de grande ajuntamento. Aqui particularmente ele notou as maneiras recatadas e a cortês conduta de Rebeca, recebendo toda a evidência que pedira a Deus, de que Rebeca era aquela que Deus houvera por bem escolher para tornar-se a esposa de Isaque. Ela convidou o servo para a casa de seu pai. Ele então relatou ao pai de Rebeca e a seu irmão, a evidência que recebera do Senhor de que Rebeca devia tornar-se a esposa do filho de seu senhor, Isaque. Disse então o servo de Abraão: “Agora, pois, se vós haveis de mostrar beneficência e verdade a meu senhor, fazei-mo saber; e se não, também mo fazei saber, para que eu olhe à mão direita, ou à esquerda”.

O pai e o irmão responderam: “Do Senhor procedeu este negócio, não podemos falar-te mal ou bem. Eis que, Rebeca está diante da tua face; toma-a, e vai-te; seja a mulher do filho de teu senhor, como tem dito o Senhor. E aconteceu que o servo de Abraão, ouvindo as suas palavras, inclinou-se à terra diante do Senhor”.

Depois de obter-se o consentimento da família, a própria Rebeca foi consultada quanto a ir ela a uma tão grande distância da casa de seu pai para casar-se com o filho de Abraão. Ela acreditava, pelo que havia tido lugar, que Deus a escolhera para ser a esposa de Isaque, e disse: “Irei”.

Quando Deus nos dá uma pequena tarefa para abençoar outras pessoas, lembre-se do exemplo da Rebeca dando água para os camelos. E se este pequeno ato de bondade trouxer a oportunidade de mudar uma vida, você precisa avançar pela fé e como Rebeca, aceitar os planos de Deus.

Fonte: Filhas de Deus, Ellen White./Daughters of Grace, Trudy J. Morgan-Cole.

Fonte Original: http://www.adventistas.org/pt/mulher/2015/03/04/rebeca/

Miriam, irmã de Moisés – Filhas de Deus – #FelizDiaDasMulheres

Então Miriã, a profetiza, a irmã de Arão, tomou o tamboril na sua mão, e todas as mulheres saíram atrás dela com tamboris e com danças. E Miriã lhes respondia: Cantai ao SENHOR, porque gloriosamente triunfou; e lançou no mar o cavalo com o seu cavaleiro. (Êxodo 15:20-21)

Miriã cuidou de Moisés quando sua mãe o escondeu próximo dos juncos, no rio. Posteriormente, ela se associou com Moisés e Arão na libertação do povo de Israel do Egito. Ela era talentosa e possuía muitos dons, mas o sentimento de inveja pela posição de Moisés a levou a cometer muito erros.

A força de caráter de Miriã cedo se mostrara, quando criança vigiara ao lado do Nilo a pequena cesta em que estava escondido o bebê Moisés. De seu domínio próprio e tato Deus Se servira como instrumento para preservar o libertador de Seu povo. Dotada dos dons da poesia e música, Miriã dirigira as mulheres de Israel no cântico e na dança, à margem do Mar Vermelho. Na afeição do povo e honras do Céu, estava ela apenas abaixo de Moisés e Arão. Entretanto, o mesmo mal que a princípio trouxera discórdia no Céu, surgiu no coração desta mulher de Israel, e ela não deixou de encontrar quem com ela simpatizasse em seu descontentamento.

Se a inveja e descontentamento de Miriã não houvessem sido repreendidos de maneira clara, teria resultado um grande mal. A inveja é uma das mais satânicas características que podem existir no coração humano, e uma das mais funestas em seus efeitos. […] Foi a inveja que, a princípio, causou a discórdia no Céu, e a condescendência com ela acarretou males indizíveis entre os homens. “Onde há inveja e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa”. Tiago 3:16.

Chegamos então à conclusão de que Miriã foi falha, mas foi uma mulher poderosamente usada por Deus. Podemos aprender com erros de Miriã para não os cometermos. Mas também podemos aprender com as atitudes corretas que ela teve: obedeça a Deus, celebre-o sempre, coloque-se a disposição do Reino e seja usada pelo Senhor . Com certeza MIRIÃ marcou sua geração. Vamos marcar também? Amém!

Fonte: Filhas de Deus – Ellen White/Daughters of Grace, Trudy J. Morgan-Cole.

Fonte Original: http://www.adventistas.org/pt/mulher/2015/03/02/miriam-irma-de-moises/